SANTAR

Santar é uma pequena vila situada no coração do Dão. Com cerca de mil habitantes, é dona de um importante património material e imaterial: a paisagem vinhateira de grande relevância histórica, cultural e económica; um conjunto de solares e casas brasonadas relativamente bem conservadas, jardins históricos e património religioso classificado.
Chegando ao centro da vila, torna-se evidente que estamos numa terra beirã: as casas de pedra – quentes no inverno e frescas no verão – não enganam. Vila desde 1928, Santar pertence ao Conselho de Nelas, e à sub-região estatística portuguesa de Dão-Lafões, onde a história e a tradição na produção de vinho são uma bandeira. Toda a vila está rodeada por vinhas, sendo a Touriga Nacional e o Encruzado as castas dominantes da região.
A zona histórica de Santar tem, ainda, vários vestígios arqueológicos da ocupação romana e as casas com brasão, distribuídas pela vila, vão desenhando o mapa de quem tinha, em tempos idos, o poder agrícola em Santar.

Devido à história, à tradição vínica, às casas típicas da região e ao cuidado extremo com as ruas e jardins da vila, Santar é considerada a Princesa das Beiras.

DÃO

Em 1908 foi criada a Região Demarcada do Dão. Localizada no centro de Portugal, na província da Beira Alta, foi a primeira região demarcada de vinhos não licorosos do país, sendo conhecida como a Borgonha Portuguesa.
Os vinhos do Dão combinam na perfeição com a gastronomia da região. Têm uma excecional acidez, aromas complexos e delicados. O seu carácter, complexidade, equilíbrio e elegância e potencial de envelhecimento distinguem-nos de todos os outros.

Localização

Com cerca de 20 000 hectares de vinha, em aproximadamente 376 000 hectares de terra, a Região do Dão estende-se por:

– Coimbra: Arganil, Oliveira do Hospital, Tábua;

– Guarda: Aguiar da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia e Seia;

– Viseu: Carregal do Sal, Mangualde, Mortágua, Nelas, Penalva do Castelo, Santa Comba Dão, Sátão, Tondela e Viseu (em parte).

Características

– Relevo acidentado
– Solo predominantemente granítico, com terroir
– Clima com larga amplitude térmica

Principais Castas

Touriga Nacional: é a casta mais nobre. Origina vinhos com bom teor alcoólico, aromas intensos, encorpados, taninos nobres e com longo envelhecimento.

Encruzado: a mais nobre das catas brancas. Com bom teor alcoólico, aromas complexos, frescos e relativamente secos.

Alfrocheiro Preto: Origina vinhos com aromas finos, que ganham complexidade com o envelhecimento.

Jaen: Teor alcoólico regular, aromas intensos de fruta muito madura. Taninos de qualidade e de grande suavidade.